Seguir por Email

Você é o visitante:

Obrigado pela visita
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

NEOBLOGGER. Tecnologia do Blogger.

postheadericon Três desafios para obtermos sucesso no novo ano (Salmo 37:5)

IPB Alvorada 31/12/10.

Tema: Confiança no Senhor

Texto Bíblico de:

Salmo 37:5

“Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará.”


Introdução:

O que pedir a Deus no ano novo? Como encarar a esperança no Senhor para o próximo ano?

Temos visto muitos ímpios enriquecerem, outros tantos obtendo sucesso em suas vidas, ficando famosos, galgando altos patamares em suas carreiras, alcançando altos níveis de reconhecimento público e satisfação..., e nós, servos do Senhor?

Não raro, essa situação nos incomoda e nos traz grandes questionamentos. Por que o ímpio prospera? Por que o justo sofre tanto? Por que ele e não eu? Onde está Deus diante dessa dura realidade mundana?

Assim, muitas vezes em cultos como os de hoje, em que renovamos nossas expectativas, trazemos vários projetos prontos para que o Senhor os abençoe e alcancemos também o nosso sucesso almejado. Mas será que essa é a fórmula do nosso futuro sucesso? Trazer nossos projetos para que Deus os abençoe? Apresentar nossos sonhos para que Deus os realize?

Narração:


Neste salmo, Davi nos faz outra proposição, a proposição da ENTREGA, da CONFIANÇA e da ESPERANÇA na ação do Senhor. Davi busca responder à grande questão: “Como compreender o fato de pessoas justas sofrerem uma desgraça e verem, ao mesmo tempo, muitas pessoas ímpias prosperarem e viverem felizes?” Nessas horas muitos se perguntam: será que verdadeiramente Deus governa o mundo com justiça?

Esse poema, assim como o livro de e os Salmos 49 e 73, trata de resolver a esse inquietante questionamento. Assim vemos este salmo não como um salmo de lamento ou de louvor a Deus, mas como um salmo didático, sapiencial, onde o salmista Davi não fala a Deus, mas a nós, expondo de maneira especial a terceira bem-aventurança que trata da mansidão diante das atrocidades do mundo (Mt.5:5Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.) – Ver verso 11.

Diante dessa questão Davi versa no Salmo 37 acerca da transitoriedade dos ímpios, e nos lança alguns desafios para que tenhamos sucesso em nossa vida como cristãos e como povo de Deus. Davi deixa bem claro que os ímpios, ainda que obtenham sucesso nessa vida presente, estão relegados à perdição eterna; ao passo que nós, servos do Senhor, temos uma morada nos aguardando nos céus com o Pai, por intermédio de Cristo Jesus.

O Apóstolo Paulo já nos exorta a pensarmos nas coisas do alto em detrimento das terrenas (Cl.3:2 Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra;...). Assim, em vez de pedirmos ao Senhor que Ele abençoe nossos projetos e realize nossos sonhos, encontramos neste texto alguns desafios abençoadores para que tenhamos uma vida de sucesso.

Título:

TRÊS DESAFIOS PARA OBTERMOS SUCESSO NO NOVO ANO

I-) O Desafio da ENTREGA: (Entrega o teu caminho ao SENHOR...)


A entrega não é algo tão fácil para nós, principalmente porque entrega implica em perda. Perda de controle da vida, perda de autonomia nas decisões, perda da vontade própria...

Entregar os caminhos ao Senhor é o mesmo que abrir mão da nossa direção humana e deixar que Deus nos leve ao sabor do vento do Espírito para onde Ele quiser nos levar, ainda que isso implique um confrontamento com a nossa vontade. Quando entregamos o nosso caminho ao Senhor a nossa preocupação com a prosperidade do ímpio já não nos incomoda, pois a entrega põe fim na indignação de ver o ímpio prosperar. No verso 1 Davi inicia com essa expressão que quer dizer: “não esquente”, “não se irrite”, “não se impaciente”... Não esquentamos mais com o caminho do ímpio porque estamos no melhor caminho, estamos na melhor direção, estamos nas mãos do Criador de todas as coisas.

Entregar também significa estar satisfeito com a ação de Deus e permitir que Ele governe sobre os nossos sonhos e planos (V.4). É saber que quando nos agradamos do Senhor, tudo o que Ele nos proporcionar nos parecerá muito bom, pois o próprio Senhor firmará os nossos passos, nos segurando a mão e nos levantando caso experimentemos alguma queda (Vv.23-24). Entregar o caminho ao Senhor é aguardar pela prosperidade que vem das mãos do Senhor e não confiar na que podemos construir com as nossas mãos (V.37).

A entrega é a perda do controle humano para o ganho da segurança do controle divino.

II-) O Desafio da CONFIANÇA: (... Confia nele...)


A confiança é um desafio interessante, pois é o desafio do conhecimento do caráter de Deus. Só conseguiremos confiar no Senhor após conhecermos o seu caráter e a sua maneira de agir.

Precisamos compreender que Deus é santo e não permitirá jamais que os inimigos de sua santidade fiquem em pé diante da sua presença. Os versos 2 e 10 mostram que Deus continua a governar o mundo com justiça e que os ímpios não terão futuro diante do Senhor. Podemos confiar na ação do Eterno, confiar na sua justiça.

Confiar é olhar para frente, seguir para o alvo sem perder tempo com a visão das mazelas do presente. É olhar para Cristo acima de todas as coisas, como vimos em Colossenses 3:1-3. Confiar em Deus é saber que a matemática do céu é diferente das equações humanas. É saber que na ótica de Deus, o pouco do justo é muito (V.16). É prosperidade em satisfação e abundância em alegria e gozo no Espírito. Confiar é saber que nada nos irá faltar, que não seremos jamais desamparados pelo Senhor (V.25).

Confiança é a certeza da provisão do Eterno. É a certeza de que o nosso ‘maná’ diário nos aguarda, de que o pão nosso de cada dia está garantido, de que aquele que sabe cuidar dos pardais cuidará muito mais de nós, que fomos comprados pelo Sangue no Madeiro. Confiar é saber que até os fios de cabelo da nossa cabeça estão contados pelo Pai. (Mt.10:30; Lc.12:7)

III-) O Desafio da ESPERANÇA: (... E o mais ele fará.)


Aqui o texto nos fala de uma esperança que não é torcida, mas sim certeza. O salmista faz uma afirmação clara e assertiva acerca da ação de Deus. Essa afirmação corrobora a Verdade contida no Sermão do Monte ao tratar da ansiosa solicitude pela vida (Mt.6:25-34). Assim, a esperança aparece aqui como sendo o resultado da vida do crente que já entregou o seu caminho ao Senhor, confiou n’Ele e agora aguarda a ação contínua de Deus sobre a sua vida.

A nossa esperança está firmada única e exclusivamente no Senhor (V.7) – Descansar aqui tem o sentido de uma espera em silêncio, onde não nos debatemos, não nos preocupamos, onde a certeza da ação de Deus é tão grande que tira toda ansiedade do coração e gera paz (Fp.4:6-7), afinal Deus é o nosso justo juiz, d’Ele vem a nossa salvação (V.39). Ainda nos versos 27 e 28 do Salmo 37 somos consolados com a certeza de que temos garantida a nossa morada perpétua, pois no Senhor seremos preservados para sempre.

Esperança é saber que Aquele que nos fez a promessa é fiel (Hb.10:23). É saber que Deus age pela sua fidelidade e jamais desamparará os seus justos, aqueles que foram comprados por preço (1Co.7:23) e justificados em Cristo.

Conclusão:

Amados, o nosso sucesso não está em realizarmos grandes coisas para nós mesmos, não está em sermos alguém próspero de acordo com os padrões desse mundo, mas sim em sermos encontrado como servos fiéis do Senhor. Sucesso na perspectiva da Palavra de Deus é “entregar os nossos caminhos nas mãos do Senhor, confiar piamente n’Ele e aguardar, com fé e esperança, pela sua ação.” (Sl.37:5)

Aplicação:

Eu quero desafiar você a fazer uma oração de entrega para 2011. Uma entrega total, irrestrita da sua vida nas mãos do Senhor, confiar na ação d’Ele sobre você e descansar, esperando o melhor de Deus para a sua vida.

Em Cristo Jesus. A quem seja toda a Glória, Honra e Louvor por toda a eternidade. Amém.

Rev. Alessandro Capelari.

postheadericon Fatores marcantes sobre o nascimento de Jesus

Fatos marcantes sobre o nascimento de Jesus

Se muitas pessoas já não compreendem direito o sentido do Natal, o que se dirá dos fatos que cercaram o nascimento do seu maior e único personagem original, Jesus. Pra não dizer que haja uma completa ignorância, no máximo alguns citam os anjos, a manjedoura, a estrela e os magos, que são conhecidos como reis, mesmo sem terem sido.

Não obstante a esses conhecimentos superficiais é importante que atentemos para os fatos mais importantes, que são únicos, inéditos e jamais serão novamente repetidos, pois o seu significado aponta para quem é o Cristo do Natal.

Primeiramente é importante que atentemos para o cumprimento das profecias. Jesus não é um homem comum como outros que nasceram no tempo e no espaço. Acerca de sua pessoa e importância temos escritos desde a fundação do mundo. Já em Gênesis encontramos profecias que nos remetem à pessoa de Jesus, Aquele que iria esmagar a cabeça da serpente (Gênesis 3:15), triunfando sobre a morte na cruz (Colossenses 2:13-15).

Outro fato marcante foi a sua concepção virginal. Maria não concebeu Jesus de um relacionamento sexual normal com seu esposo José, nem tampouco de um outro tipo de relacionamento que maculasse o seu caráter e a veracidade da Palavra de Deus, mas encontrou-se grávida por ação do Espírito do Senhor, como narrado no Evangelho de Mateus 1:18-25. Essa concepção virginal aponta para o fato de Cristo não ter a raiz do pecado e ter sua dupla natureza, sendo verdadeiro homem e Verdadeiro Deus. Duas naturezas completas coexistindo no mesmo ser, Jesus. Por isso, como homem, Ele compreende da nossa dor e pode tirar os pecados do mundo, pois nunca pecou (Hebreus 4:15); e como sendo Deus tem poder de salvar, redimir e perdoar pecados (Lucas 5:20-26).

Por fim temos na pessoa de Jesus a Graça do Emanuel, do Deus conosco. Ele é o próprio Deus encarnado, como nos afirma João em seu Evangelho: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (João 1:14) O nascimento de Jesus é o marco da entrada da salvação no mundo dos viventes. Jesus é o próprio Deus encarnado, vivendo conosco, compartilhando das nossas dores, das nossas necessidades, e dando a sua vida para nos resgatar da morte eterna.

Amados, que nesse natal nós possamos ir além do conhecimento superficial e que reconheçamos Jesus como nosso único e suficiente salvador, o Deus que veio em carne, tirou o pecado do mundo e nos deu Vida Eterna junto ao Pai. Que você tenha um feliz Natal!


Rev. Alessandro Capelari

CONHEÇA A PL 122.

NÃO À PL 122

IPB JD. ALVORADA

Igreja Presbiteriana do Jardim Alvorada

O CAMINHO DA VIDA

Programa O Caminho da Vida

IGREJA PRESBITERIANA

Igreja Presbiteriana do Brasil - 150 anos