Seguir por Email

Você é o visitante:

Obrigado pela visita
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

NEOBLOGGER. Tecnologia do Blogger.

postheadericon Convicções e Desafios da Eleição em Cristo (1Pe.2:9)


IPB Alvorada 22/11/09.


Convicções e desafios da Eleição em Cristo


Texto Bíblico de:

1 Pedro 2:9

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz...”


Introdução:

O Apóstolo Pedro trata nesses versos anteriores acerca de os crentes serem casa espiritual de Deus, edificados em Cristo. Vemos as instruções claras ao povo nos primeiros versos dizendo: 1- Despojando-vos, portanto, de toda maldade e dolo, de hipocrisias e invejas e de toda sorte de maledicências, 2- desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação.” (1Pe.2:1-2)

Isso, se é que já experimentamos da salvação que há em Cristo Jesus, nos tornando em pedras vivas, nesse edifício espiritual. Contudo a Palavra também nos diz que nem todos são casa de Deus. Que há muitos que não crêem no Senhor Jesus e que O rejeitam. Mas nós, a Igreja do Senhor, não somos assim. Somos diferenciados desse mundo. Temos um outro espírito, outros princípios e costumes, outros valores morais. Agora somos nova criatura em Cristo Jesus: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. (2Co.5:17)

O Verso 9 declara o seguinte: “Vós, porém...”, apontando para essa nossa distinção dos incrédulos.

Transição: E essa nossa condição como casa espiritual, essa nova vida nos traz algumas novas convicções e um grande desafio como veremos a seguir:


1o) Somos Raça Eleita:

Eleição não significa que somos melhores que os outros, mas que recebemos a graça e responsabilidades no Reino. Eleição tem relação direta com o passado, com o que Deus já fez por nós. 3- Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, 4- assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor 5- nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade,” (Ef.1:3-5).

Não podemos sentar sobre nossa eleição fazendo dela uma bela poltrona que nos acomoda e nos faz ficar preguiçosos e ociosos. Eleição não é isso. Eleição é tomar posse da vida de Cristo em nossa vida. É viver a realidade da glória de Deus nesse mundo de hoje. Eleição nos mostra que temos um cristianismo com propósitos: 8- Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; 9- não de obras, para que ninguém se glorie. 10- Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” (Ef.2:8-10)


2o) Somos Sacerdócio Real:

No verso 5 do texto Petrino, lemos: Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo. (1Pe.2:5) – Como sacerdotes da Nova Aliança, temos livre acesso ao Pai por intermédio de Cristo Jesus. No texto deixa claro que podemos prestar um culto direto ao Senhor (sacrifícios espirituais agradáveis a Deus), sem a necessidade de intermediários humanos. Sem que tenhamos a necessidade de um clero estabelecido acima de nós. O próprio Cristo é o intercessor e mediador. Ele faz essa ligação direta.

Podemos interceder pessoalmente pela nossa vida diante de Deus, e temos o Espírito que habita em nós e nos auxilia nessa tarefa. Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. (Rm.8:26) Como sacerdotes, ainda temos a responsabilidade de abençoar ao povo de Deus através da nossa ação coletiva.


3o) Somos Nação Santa; Propriedade Exclusiva de Deus:

Santidade tem relação direta com separação. Somos separados por Deus como Israel o foi. Hoje somos o Israel espiritual de Deus como está escrito em Efésios 2:12-13: 12- Naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. 13- Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.” Temos que estar separados desse mundo; longe das idolatrias modernas da moda, do corpo, das posses, do status, do conhecimento, do poder, do trabalho, das pessoas, instituições, etc.

Não podemos servir a dois senhores, como nos afirma Jesus: Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. (Mt.6:24; Lc.16:13). Por sermos separados, somos ministrados diretamente pelo Espírito do Pai e somos tratados, lapidados, moldados para glorificar ao Senhor. Isso é o que está afirmado em João 15:2 quando Jesus diz: Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Isso nos dá ainda o privilégio de saber que vamos morar no céu.


4o) Temos a finalidade de Proclamar as Virtudes do Senhor:

Fomos salvos pela Graça, fomos alcançados pelo amor de Deus em Cristo Jesus, vivificados pelo Espírito. O verso 10 declara: Vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Jesus, instruindo aos Apóstolos, repassou-lhes esse conceito de serem proclamadores e abençoadores: “Curai enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios; de graça recebestes, de graça dai. (Mt.10:8). A Igreja de Cristo tem hoje o grande desafio de proclamar as Virtudes de Deus ao mundo. Temos que falar do amor, da graça, da misericórdia, do perdão e da salvação que já em Cristo.


Conclusão:

Amados, “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz...” (1Pe.2:9). Diante desta verdade nós devemos encher o nosso coração e nossa mente da convicção de que somos:

Ø Eleitos de Deus em Cristo Jesus – e essa eleição é eterna e irrevogável.

Ø Somos sacerdotes da Nova Aliança – temos livre acesso à presença do Pai em Cristo.

Ø Somos Nação Santa – povo separado por Deus para testemunharmos nesse mundo e vivermos na Sua Eternidade no céu.

Devemos ainda, assumir a nossa grande responsabilidade de:

Ø Proclamar as Virtudes do Senhor que nos salvou.

Em Cristo Jesus. A quem seja toda a Glória, Honra e Louvor por toda a eternidade. Amém.

Rev. Alessandro Capelari.

CONHEÇA A PL 122.

NÃO À PL 122

IPB JD. ALVORADA

Igreja Presbiteriana do Jardim Alvorada

O CAMINHO DA VIDA

Programa O Caminho da Vida

IGREJA PRESBITERIANA

Igreja Presbiteriana do Brasil - 150 anos