Seguir por Email

Você é o visitante:

Obrigado pela visita
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

NEOBLOGGER. Tecnologia do Blogger.

postheadericon Tesouro em Vasos de Barro - II Coríntios 4:5-10

IPB Alvorada 20/06/10.

Tema: Encorajamento

Texto Bíblico de:

II Coríntios 4:5-10

5- Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. 6- Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. 7- Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. 8- Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; 9- perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; 10- levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.

Introdução:

Em Torreon, México, existe um homem de Deus cujo nome é Miguel González. Este estabeleceu sete igrejas pequenas no seu Estado além de um trabalho realizado entre alguns índios regionais, onde enfrentou grande resistência. Correu de balas e pedras de algumas das pessoas locais que se opõem ao ensino de Cristianismo bíblico naquela área. A história de Miguel é bastante incomum: Um dia no outono de 1992, enquanto ele estava a caminho dos altiplanos de sua região, o ônibus em que estava viajando teve um acidente sério que o deixou em coma no hospital. A perna esquerda dele estava muito ferida e teve que ser amputada. Enquanto Miguel ainda estava em coma, o hospital chamou a esposa e a filha. Mas, no caminho, houve outro acidente com o ônibus em que estavam, e ambas morreram. Assim quando Miguel finalmente saiu do coma, ele descobriu que tinha perdido não só a perna, mas também sua esposa e filha. Como você pode imaginar, isto foi incrivelmente traumático para Miguel, mas ele achou consolo pregando a Palavra de Deus aos índios.

Outro caso interessante é o de Robert Reid. Este homem teve pólio mielite ainda muito jovem, mas isso não o impediu de se formar na faculdade e se mudar para Lisboa para fazer um excelente trabalho para Deus. Robert sentava em um parque público e, da sua cadeira de rodas oferecia folhetos e orações às pessoas que passavam. O ministério de Robert conseguiu levar várias pessoas a Cristo em Portugal, especialmente Rosa, uma jovem que posteriormente se tornou sua esposa. Depois voltando aos Estados Unidos, Robert tem trabalhado na Universidade Cristã de Abilene como conselheiro e encorajador para estudantes jovens, enquanto completa seu Mestrado. Ele pretende voltar a Portugal para retomar seu trabalho missionário.Parte inferior do formulário

Esses casos citados são apenas ilustrações de como nós, humanos, mesmo limitados pela nossa humanidade podemos ser usados para o engrandecimento do Reino de Deus. O próprio Apóstolo Paulo nunca escondeu suas fraquezas, especialmente quando escreveu a segunda carta aos Coríntios. Ele lhes fala do seu espinho na carne, que apesar de incômodo, o livrava de qualquer ostentação que pudesse ter por conta da grandiosidade das revelações que recebera.

Narração:

Nesta segunda carta que o Apóstolo escreve aos Coríntios ele reconhece suas fraquezas e defende que o seu ministério apostólico vem diretamente de Deus.Paulo mostra que o Ministério cristão como um todo é uma ação divina desde o seu começo até o seu final. Assim o Apóstolo nos mostra exatamente o que meditaremos hoje, que Deus deposita o seu...

Título:

Tesouro em Vasos de Barro

Transição: Diante disso vemos a necessidade de meditarmos na Palavra do Senhor acerca deste tema tão profundo. O consolo de sabermos que Deus usa vasos rachados como nós. E em primeiro lugar veremos:

1o) A grandiosidade do tesouro do Evangelho: (V.7a: Temos, porém, este tesouro...)

O tesouro é o evangelho de Cristo, a luz que brilha nas trevas e leva os pecadores à salvação. (Vv.5-6) O tesouro não é o vaso, mas o que ele contém. Não é o invólucro, mas o que ele armazena. Geralmente é assim.

Não há nada que tenha maior valor nesse mundo do que a mensagem salvífica do Evangelho de Cristo. Ela é tão altaneira que até os anjos gostariam de serem portadores da honra de proclamá-la (1Pe.1:12). O Evangelho transforma vidas, salva pessoas, tira pecadores do inferno, manifesta a Graça de Deus, coloca pecadores redimidos e justificados por Cristo no céu... O Evangelho levanta os caídos, restaura os quebrados, refaz os destruídos... Alcançou a minha vida, alcançou a sua vida. Mais do que o milagre da cura, ou qualquer outro milagre, o Evangelho traz o milagre da salvação! Esse é o tesouro que o Apóstolo Paulo carregava em seu interior. Um homem que fora assassino dos cristãos, um vaso desprezado por muitos, mas escolhido por Deus.

2o) A Fragilidade dos vaso: (V.7b: Temos, porém, este tesouro em vasos de barro...)

Havia um costume no mundo antigo de depositar tesouros em vasos de barro, vasos simples, de baixo valor e beleza para que não chamassem a atenção do tesouro para si.

Nós somos esses vasos de barro. A nossa natureza humana fraca, incluindo o nosso corpo físico, mas não limitada a ele. Isso está em grande contraste com a glória do Evangelho. Essa é a maneira de Deus de trabalhar por intermédio daqueles que são fracos ou inexpressivos aos olhos humanos.

Somos limitados pela nossa capacidade de entender e obedecer, pela nossa fragilidade humana do corpo (doenças, envelhecimento e morte), pela fragilidade da nossa fé... Não obstante a isso o Evangelho continua sendo pregado, a Igreja está crescendo, o Reino está sendo implantado...

Mesmo sendo tão limitados Deus ainda nos usa. E o faz para provar o seu poder.

3o) A excelência do poder que mantém o Tesouro nos frágeis vasos: (V.7c: Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.)

O texto dos versos 8-10 nos mostra como o Senhor sustenta seus vasos diante das adversidades. (8- Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; 9- perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; 10- levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.)

Muitos homens e mulheres foram levantados por Deus desde a fundação do mundo para cumprir o propósito de o Evangelho de Cristo chegar a nós e ser propagado a toda as pessoas. Muitos sofreram, foram martirizados, já descansam na Glória do Pai, e o Evangelho continua firme, independente da vida de cada um deles.

Como isso? Pelo milagre da ação divina sustentando seus vasos.

Conclusão:

Horatio Gates Spafford, era um advogado, professor de jurisprudência médica e diretor de um Seminário Presbiteriano em Chicago. Em 1871, ele perdeu todos os seus bens em trágico incêndio. Em novembro 1873, ele, sua esposa e suas quatro filhas planejaram uma viagem para a Europa. Mas problemas de negócios forçaram-no a adiar sua partida, indo à frente, sua esposa e as filhas. O navio em que estavam colidiu com outro e veio a naufragar no Oceano Atlântico, morrendo as quatro filhas. A esposa foi resgatada e enviou uma mensagem ao marido dizendo o seguinte: “Salva, mas sozinha”. Quando Horatio foi ao encontro da esposa, pediu ao comandante do navio que o avisasse quando estivessem próximo do local do naufrágio. Chegando ali, ele escreveu um poema, cujo título é: "Está tudo em paz ... tudo firme com a minha alma”. Em português, nós conhecemos esse poema com o mesmo nome do navio que naufragou: "Ville du Havre", uma expressão francesa, cuja tradução para a nossa língua é “Sou feliz”. Em 1.881, a família Spafford, mudou-se para Jerusalém onde fundou um lar para crianças abandonadas.

Outro servo de Deus, Philip Paul Bliss, que musicou o poema; em 1876, quando ia com a esposa para Chicago o trem em que viajavam, caiu de uma ponte e incendiou-se. Na tentativa de resgatar sua esposa, Philip morreu afogado no rio. Esses servos do Senhor morreram, mas a declaração poética e musicada da sua fé continua registrada até aos nossos dias na letra do hino:

SOU FELIZ

Se paz a mais doce me deres gozar,

Se dor a mais forte sofrer,

Oh seja o que for, Tu me fazes saber

Que feliz com Jesus sempre sou!

Sou feliz, com Jesus!

Sou feliz com Jesus, meu Senhor!

Embora me assalte o cruel satanás,

E ataque com vis tentações;

Oh, certo eu estou, apesar de aflições,

Que feliz eu serei com Jesus!

Meu triste pecado, por meu Salvador,

Foi pago de um modo cabal;

Valeu-me Jesus, oh mercê sem igual!

Sou feliz! Graças dou ao Senhor!

A vinda eu anseio do meu Salvador;

Em breve virá me levar

Ao céu onde vou p’ra sempre morar

Com remidos na luz do Senhor.

Anne Grace Lind, neta de Spafford, guardou a quinta estrofe do hino, descoberta em 1995, com o seguinte texto:

"Prá mim só importa Cristo prá viver.
Se o Jordão ameaçar me afogar.
Oh! Não sofrerei, pois, na morte e na vida,
Tu me darás Tua paz!"

(Horatio Gates Spafford morreu em 1888 em Jerusalém)

Amados, o Apóstolo Paulo, era um vaso de barro; Miguel Gonzales era um vaso de barro; Robert Reid era um vaso de barro; Horatio Gates Spafford era um vaso de barro; Philip Paul Bliss era um vaso de barro...

Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Débora, Davi, Dorcas, Isaías, Jeremias, Amós, Daniel, João Batista, Pedro, Tiago, Apolo, Agostinho de Hipona, Calvino, Lutero, Madre Teresa de Calcutá, eu e você somos todos vasos de barro... Mas dentro de cada um deles, e de nós o que há de valor é o tesouro da mensagem do Evangelho de Cristo.

É esse tesouro que fazia e faz toda a diferença em nós.

Aplicação:

Nós somos vasos de barro e o Senhor quer nos usar. Nós Igreja Presbiteriana do Jardim Alvorada, somos um vaso que o Senhor usará para a sua glória.

Você quer isso para sua vida? Se o quiser, abra agora o seu coração, confesse suas limitações ao Senhor e se coloque à disposição do Eterno para que o milagre de levar o tesouro do Senhor se cumpra sobre sua vida.

Em Cristo Jesus. A quem seja toda a Glória, Honra e Louvor por toda a eternidade. Amém.

Rev. Alessandro Capelari.

CONHEÇA A PL 122.

NÃO À PL 122

IPB JD. ALVORADA

Igreja Presbiteriana do Jardim Alvorada

O CAMINHO DA VIDA

Programa O Caminho da Vida

IGREJA PRESBITERIANA

Igreja Presbiteriana do Brasil - 150 anos